Fernando Tavares

Fernando Tavares

terça-feira, 23 de outubro de 2018

Transcrição do Mês - Primus - Jerry Was a Race Car Drive


Olá pessoal!
Estamos de volta nesta semana para mais uma transcrição com texto em nosso site. Desta vez temos uma transcrição da banda Primus com o excepcional Les Claypool no contrabaixo. 
Claypool é um daqueles caras que dispensam qualquer tipo de apresentação ou comentário, sendo que o baixista é dono de uma carreira irretocável, tanto no Primus quanto nas muitas bandas das quais faz parte como integrante ou artista convidado, além claro, de sua carreira solo. Nelas ele desfila toda a sua categoria, habilidade e domínio de diversas técnicas executadas no contrabaixo como, slap, abafados, two hands, strumming, além de saber improvisar e criar linhas melódicas com escalas exóticas e simétricas.
Nada melhor para demonstrar um pouco das suas habilidades do que na música Jerry was a race car drive.


Na introdução da música o baixista utiliza a técnica de Two Hands, sendo que na mão direita ele utiliza os trítonos C/Gb e D/Ab e na mão esquerda uma frase utilizando a escala de Ab maior, sendo que este trecho é repetido por toda a base de voz, só fique atento a pequenas variações feitas pelo baixista para causar alguns efeitos interessantes.
No refrão da música o baixista trabalha basicamente com a mesma ideia, ainda utilizando a técnica de Two Hands, mas com uma pequena variação na frase, porém utilizando ainda os mesmos elementos que na frase anterior, perceba o slide no último tempo do compasso.
Já no interlúdio da música a técnica utilizada é a técnica de Slap, não deixa de atentar ao fato de que a frase executa pelo baixista na corda Mi, tem a mesma estrutura da frase que o baixista executou na mão esquerda nos exemplos anteriores, a diferença é que esta frase é executada meio tom abaixo que a anterior. Ele fecha a frase utilizando o strumming com intervalos de quarta.
A forma da canção é:
Introdução até o compasso 10, base de voz do compasso 11 até o 18, refrão do compasso 19 ao 27, interlúdio do 28 ao 36, base do solo (igual a base de voz) do compasso 37 ao 42, refrão do 43 ao 50, base de voz do 51 ao 54 e por fim o interlúdio do 55 ao final da canção.
Não se engane pelo fato desta canção conter apenas três partes, pois estas são muito elaboradas e de difícil execução, sendo necessário para o estudante muito treino e um bom domínio das técnicas de Slap, Two Hands e Strumming para poder executar esta música.
Estude com calma coloque todas as partes no metrônomo, depois tente tocar com o swing que é usado por Les Claypool.
Um abraço, bons estudos e até a próxima matéria!

Nenhum comentário: