Fernando Tavares

Fernando Tavares

sexta-feira, 14 de junho de 2019

Baixista do Mês - Jack Bruce - Parte 2



Olá pessoal!
Nesta semana temos a segunda parte da coluna com o lendário Jack Bruce. Nascido como John Symon Asher Bruce em Bishopbriggs, Escócia no dia 14 de maio de 1943 e falecido em Suffolk, 25 de outubro de 2014 ) é considerado uma das maiores influências no universo do contrabaixo. 

Fonte: https://www.notreble.com/buzz/2013/07/01/jack-bruce-signs-with-esoteric-antenna-announces-new-album/

Apostrophe' – Tema A


Nesta música do genial Frank Zappa, Bruce utiliza todo o seu vasto repertório de improvisação. Neste primeiro exemplo temos o “Tema A” construído com a Pentatônica de E menor.


Apostrophe' – Solo de Baixo – 0:17


Neste exemplo temos um magnífico solo de Baixo criado por Bruce. A ideia aqui é modal, assim como várias músicas de Frank Zappa e a escala utilizada é a de D mixolídio para o acorde de D e a escala de C Maior para o acorde de C, obviamente durante todo o trecho o baixista abusa das “Blue Notes” tão características do Blues.

Drone – Voz – 0:57


A fórmula de compasso desta música é inusitada (11/8) e mais uma vez eu passo a ideia de que é legal gravar a frase ao invés de ficar contando. A escala utilizada é a Pentatônica Menor dos respectivos acordes.

Rusty Lady – Intro


Novamente a Pentatônica Menor serve como base para a criação da frase.

No Surrender – Intro


Como aqui temos um pequeno trecho da música a base está escrita com a pulsação na metade do tempo, para simplificar as anotações da transcrição, ela poderia ser indicada com o tempo normal e escrever “Half-Time Feel” para indicar esta ideia. Para a frase o baixista explorou basicamente as fundamentais de cada acorde. O grande segredo está na rítmica do trecho.

Abraços e até a próxima coluna!

Nenhum comentário: