terça-feira, 17 de abril de 2018

Transcrição do Mês - Dave Matthews Band - Rapunzel


Olá pessoal!

Neste mês temos a transcrição completa da linha de baixo da música Rapunzel da Dave Matthews Band e que conta com o genial Stefan Lessard no baixo. Escolhemos esta canção, pois ela nos dá uma noção de como o baixista tem um excelente gosto para a escolha dos componentes técnicos para criar uma linha de baixo cheia de variações e sonoridades.

A música muda constantemente de fórmula de compasso sendo que a primeira parte é feita em 5/4 com a tonalidade em Ré menor. O baixista utiliza as fundamentais de cada acorde no começo e depois constrói uma frase usando os intervalos de quintas e oitavas de A e G respectivamente. Este padrão é repetido por todo o trecho com uma pequena variação de oitavas e no último compasso a fórmula muda para 6/4. Esta base ocorre entre os compostos 1 e 9, depois entre o 28 e 31, 50 e 53 e por fim 87 e 90.

À seguir temos a base de voz que é feita utilizando as fundamentais de cada acorde e uma frase bem legal com o padrão em cima da escala de C mixolídio. Nos últimos compassos do trecho o baixista muda um pouco a frase e finaliza utilizando um compasso de 7/8. Esta parte ocorre entre os compassos 10 e 18, 19 e 27, 54 e 62 e por fim do 91 ao 99.

No Compasso 32 temos a ponte da música. Aqui a fórmula de compasso muda para 6/8, que é um compasso composto. O baixista trabalha primeiramente com a fundamental e a oitava de Dm, depois vai para Bb utilizando a sua sétima maior e a nona e por último as frases são construídas sobre o acorde de Csus2. O baixista constrói variações para este trecho utilizando frases variadas dentro da tonalidade que é Ré menor. Outro ponto importante que se encontra neste trecho, são as articulações utilizadas por Lessard para criar as frases e dar efeitos diferentes para cada repetição do trecho, aconselho que você estude todas as frases e as suas articulações, você irá construir um repertório de frases bem legal. Este trecho ocorre entre os compassos 32 e 49 e depois retorna entre os compassos 63 e 86.

No Compasso 100 temos a parte final da música, que é feita com a mesma sequencia de acordes da base de voz, porém o baixista toca mais notas e constrói uma frase um pouco mais complexa. Ele utiliza várias aproximações cromáticas e também as notas correspondentes a cada arpejo, perceba que o baixista executa quase todas as notas em semicolcheia, com pequenas variações com a colcheia. Mais uma vez é recomendado o estudo das frases, pois ele é muito interessante no que diz respeito à parte técnica. No compasso 132 temos novamente o compasso em 7/8.


Estude todos os trechos com calma, pois esta música exige um pouco mais de dedicação em relação a parte técnica. Tente tirar também todas as articulações propostas na transcrição e perceba também como as frases são executadas pelo baixista.

Esta música é um ótimo estudo para quem quer tocar uma linha de baixo bem construída e cheia de variações.
Abraços e até a próxima!

Nenhum comentário: